terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Agência americana dá novo alerta sobre publicação de vírus mortal

Nesta terça-feira pesquisadores do Painel Consultivo sobre Biossegurança dos Estados Unidos (NSABB, na sigla em inglês) manifestaram mais uma vez a recomendação de que os dois grupos que possuem trabalhos sobre o vírus da gripe aviária H5N1 - capaz de ser transmitido entre mamíferos e, potencialmente, entre seres humanos - não publicassem detalhes da pesquisa. As informações foram publicadas nas revistas científicas Nature e Science.
Os pesquisadores de um laboratório do centro médico universitário Erasmus de Rotterdam (Holanda) que anunciaram em setembro a criação de um vírus da gripe aviária modificado e de um grupo de pesquisa situado na Universidade de Wisconsin (norte dos Estados Unidos) que conseguiu criar uma cepa do vírus capaz de gerar contágio sem o intermédio das aves são os alvos da recomendação da agência. Devido aos temores gerados pelo estudo e, consequente discussão sobre a publicação, os cientistas anunciaram a suspensão de seus trabalhos durante dois meses.
Segundo o NSABB, informações sobre os métodos e as mutações utilizadas pelos dois grupos podem ser importantes para as autoridades de saúde pública e pesquisadores que se esforçam para compreender a transmissão de vírus e de prever e prevenir a próxima pandemia. Contudo, as informações também podem, em mãos erradas, ser usadas para a prática de bioterrorismo.
No fim de dezembro, a Organização Mundial da Saúde (OMS) expressou sua profunda preocupação com estas descobertas, destacando que estes anúncios "geraram inquietações sobre os possíveis riscos e pelo uso indevido associado às pesquisas".

Nenhum comentário:

Postar um comentário